Ação pede suspensão do Sisu e divulgação de espelhos da redação

08/04/2021 14:45

Ação pede suspensão do Sisu e divulgação de espelhos da redação
CORREIO BRAZILIENSE • 08 de abril de 2021

Fonte da Notícia: CORREIO BRAZILIENSE
Data da Publicação original: 06/04/2021
Publicado Originalmente em: https://www.correiobraziliense.com.br/euestudante/enem/2021/04/4916583-acao-pede-suspensao-do-sisu-e-divulgacao-de-espelhos-da-redacao.html


Ação popular pede que as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) sejam suspensas e que ocorra a liberação imediata do espelho das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Em despacho nesta segunda-feira (5/4), a juíza da 4ª Vara da Justiça Federal do Rio Grande do Norte, Gisele Maria da Silva Araujo Leite deu 72 horas para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a União se manifestem.

O autor da ação, Arthur Felipe de Souza Lima, inscrito na edição de 2020 do Enem, obteve 440 na redação, o que difere das outras cinco edições que participou e obteve notas acima de 720. Além disso, cita relatos de outros estudantes em abaixo-assinado que apresenta mais de 9 mil assinaturas até esta terça-feira (6/4).

A ação argumenta que a previsão da divulgação dos espelhos em 28 de maio, após a realização do Sisu, viola o princípio da moralidade da administração pública, pois impede impede que eventuais erros sejam reportados, e o princípio da razoabilidade, “uma vez que nenhuma justificativa lógica ou razoável ampara a protelação da divulgação dos espelhos de provas e vista dos corretores.

Portanto, considera que deve ser concedida liminar para suspender por tempo razoável o Sisu, “até que se possa aferir se houve, ou não, erro de correção das provas o que será demonstrado aos candidatos com o acesso aos espelhos e correção, inclusive destelhadas dos pontos atribuídos e retirados, informações estas em posse das requeridas”.

Se constatado que houve erro grosseiro ou erro material, inclusive falha técnica, a ação pede que seja determinado que qualquer prejudicado terá o direito de interpor recurso administrativo.

“A falta de transparência dos atos administrativos, procrastinando a divulgação dos espelhos das provas de redação, é o causador da situação de insurgência popular, de desconfiança nas instituições e na falta de razoabilidade no cronograma de divulgação dos referidos espelhos das provas de redação somente para 28 de maio de 2021”, observa.

A ação questiona a demora na divulgação dos espelhos das redações, pois considera que “ao agir assim, resta clara a intenção desleal, cuja finalidade consiste em diminuir o número de insurgências dos candidatos eventualmente prejudicados com notas erradas, pois, de nada adianta ao candidato se insurgir após a inscrição do Sisu”.

O documento também observa que a metodologia que a União e o Inep utilizam para a correção das provas já demonstrou falhas em 2020, com relação ao Enem 2019, inclusive em provas objetivas, levando a administração a assumir o erro e realizar correções.
 



Página 1 de 87

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
>>








Acesso restrito

Cadastre-se em nossa newsletter

Agenda

Clipping de noticias

Parceiros








Rua 217, nº 180 Qd. 44 Lt. 10 Setor Leste Universitário Goiânia – Goiás CEP: 74603-090 (62)3225-1472
Interagi Tecnologia