Após comitê liberar retorno às aulas, governador Ronaldo Caiado volta a condenar decisão

30/10/2020 11:54

Após comitê liberar retorno às aulas, governador Ronaldo Caiado volta a condenar decisão

Retorno foi deliberado pelo Comitê de Operações Emergenciais de Enfrentamento ao Coronavírus (COE) na quarta-feira (28)
30/10/2020 - 11:19


O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) utilizou o Twitter na manhã desta sextafeira (30) para condenar a decisão de retorno das aulas que foi deliberada pelo Comitê de Operações Emergenciais de Enfrentamento ao Coronavírus (COE) na quarta-feira (28). Caiado voltou a dizer que defende a volta às aulas presenciais somente após a vacina contra a Covid-19 ser aprovada. Disse também que a segunda onda de casos na Europa pode ser consequência do retorno ao ambiente escolar.

“Minha gente, sou médico e como tal sempre vou priorizar a vida. Por isso, defendo a volta às aulas presenciais somente após a vacina contra a Covid-19 ser aprovada. Graças a Deus tudo mostra que estamos no caminho certo e muitos hoje responsabilizam essa segunda onda na Europa como sendo o retorno às aulas. Até porque passam (crianças e adolescentes) a ser transmissores e com a capacidade de contaminar um grupo relativamente grande dentro da própria família. Então eu tenho mantido essa tese e tenho defendido isso”, completou o governador.

O retorno foi deliberado pelo Comitê de Operações Emergenciais de Enfrentamento ao Coronavírus (COE) na quarta-feira (28). A análise do COE permite a retomada após Goiás atingir as metas previstas de redução do número de óbitos e ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A posição final, porém, deve ser divulgada pela Secretária Estadual de Saúde (SES) ou por decreto do governador Ronaldo Caiado.
Logo após o anúncio, a Secretaria da Educação de Goiás (Seduc) informou que a decisão será debatida entre o Estado, Ministério Público, Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), representantes de pais e estudantes.

Vacina para todos

O governador também falou no Twitter sobre aquisição de vacinas por parte do Ministério da Saúde e garantiu que nenhum Estado estará à frente de outro. “A Anvisa fez autorização para que todos os insumos fosse importados para o Brasil para aquisição de vacina. Já teve a aquisição de 6 milhões de doses pelo Ministério da Saúde e eu quero tranquilizar a todos mais uma vez é que o controle de imunização será mantido pelo MS. Então, não terá nenhum Estado à frente do outro. Isso é uma política nacional. Ou seja, todos receberão em todos os Estados primeiramente aqueles que compõem o grupo de risco”, pontuou.

Fonte: Catherine Moraes -  Jornal O Popular
 



Página 1 de 76

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
>>








Acesso restrito

Cadastre-se em nossa newsletter

Agenda

.

O Fórum Nacional de Educação realizará o Webinário “Monitorando o Plano Nacional de Educação: onde estamos?” em parceria com a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação e a Diretoria de Estudos Educacionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, de 1º a 4 de dezembro de 2020, das 9h às 12h, com transmissões ao vivo pelo YouTube – TV Uncme e Uncme Nacional Oficial.

.

17/11/2020 - Palestra On-Line - O Mercado da Educação Superior 2020 e Prospectivas para 2021

.
.

Clipping de noticias

Parceiros








Rua 217, nº 180 Qd. 44 Lt. 10 Setor Leste Universitário Goiânia – Goiás CEP: 74603-090 (62)3225-1472
Interagi Tecnologia