MEC investe R$ 7,7 milhões em internet de alta velocidade (100 Gbps) na região Amazônica

08/09/2020 21:56

MEC investe R$ 7,7 milhões em internet de alta velocidade (100 Gbps) na região Amazônica

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO • 04 de setembro de 2020
Fonte da Notícia: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
Data da Publicação original: 02/09/2020

Publicado Originalmente em: https://www.gov.br/mec/pt-br/assuntos/noticias/mec-investe-r-7-7-milhoes-em-internet-de-alta-velocidade-100-gbps-na-regiao-amazonica
 
Íntegra da notícia abaixo:


O Ministério da Educação (MEC) vai investir R$ 7,7 milhões em internet de alta velocidade (100 Gbps) para conectar 466 escolas da região Amazônica. A iniciativa é uma das ações do programa Educação Conectada, do MEC. Na primeira fase, serão contemplados os seguintes municípios: Alenquer (PA), Almeirim (PA), Barcelos (AM), Coari (AM), Macapá (AP), Manacapuru (AM), Novo Airão (AM), Santarém (PA), Monte Alegre (PA) e Tefé (AM), beneficiando mais de 260 mil alunos.
 
O anúncio foi feito nesta terça-feira (1º), durante o lançamento do programa Norte Conectado, pelo Ministério das Comunicações, em parceria com os ministérios da Educação, da Saúde (MS) e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com o apoio do Senado Federal e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Enquanto o MEC investirá na conectividade das escolas, o Ministério da Saúde levará internet a hospitais e postos de saúde, por exemplo. O objetivo do programa é ampliar a infraestrutura de comunicações e o acesso à internet na Região Amazônica, por meio da implantação de backbone (termo técnico que remete a uma rede de transporte de dados) em fibra óptica. Inicialmente, a conectividade atenderá às políticas públicas de telecomunicações, de educação, de pesquisa, de saúde, de defesa e do judiciário. Outras áreas também poderão se juntar posteriormente ao programa, que ainda poderá abranger países vizinhos que compõem a região Pan-Amazônia.
 
O presidente da República, Jair Bolsonaro, enalteceu o fato de o programa contar com o empenho dos três poderes (executivo, legislativo e judiciário) e lembrou que a energia fotovoltaica, que vem sendo implantada na região Amazônica, será uma grande aliada na integração e conectividade dos municípios.
 
De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, a região Norte é a menos conectada em todo o país: “depois dessa pandemia, vimos a importância da telecomunicação e vimos que a região Norte é a mais carente”. Fábio Faria também destacou a necessidade de as escolas terem acesso à internet e de velocidade rápida: “é importante acabarmos com o deserto digital que temos no Brasil”. O ministro da Educação, Milton Ribeiro, informou que, de 2017 até agora, o MEC já repassou R$ 180 milhões ao MCTI para conectar, via satélite, 6.500 escolas rurais e acrescentou: “com esse recurso, nós conseguimos ampliar a quantidade de escolas conectadas para 7.476. Desse total, pouco mais de 80% (6.030 escolas) estão localizadas nas regiões Nordeste e Norte do Brasil”.
 
Para o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, o programa é a maior revolução em termos de telecomunicações na história do país e pode ajudar a mudar a realidade de pessoas que moram em regiões “apagadas” – uma referência a locais sem conectividade: “quando levamos banda larga, levamos acesso, conhecimento, educação e, também, serviços mais eficientes. Nós levamos o Brasil para dentro dessas realidades”.
 
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, também reforçou que é imprescindível ampliar o acesso da população a serviços básicos, como a Educação, a Saúde e a Justiça. O Judiciário está cada vez mais conectado – para se ter ideia, em 2019, 90% dos processos que chegaram à Justiça foram protocolados por meio digital, ou seja, apenas 10% entraram por meio de papel. Por isso, o CNJ também está apoiando o programa Norte Conectado.
 
Norte Conectado
O programa tem, como escopo inicial, levar internet de velocidade superior às ofertadas atualmente, inclusive a locais públicos, no trecho de Macapá a Santarém (um total de 650 quilômetros entre Macapá, Alenquer, Almeirim e Santarém), alcançando um milhão de pessoas. A meta é investir R$ 1 bilhão para a construção de 10 mil km de fibra óptica ao longo de 59 municípios, trazendo mais conectividade de desenvolvimento à região e beneficiando 9,3 milhões de habitantes.
 



Página 1 de 72

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
>>








Acesso restrito

Cadastre-se em nossa newsletter

Agenda

.

O SEMESG, o SEPE GO e a FECON em parceria com a Covac Sociedade de Advogados realizarão na próxima quinta-feira (1º/10), o “Seminário impactos e aspectos práticos da Lei Geral de Proteção de Dados para as instituições de ensino”

.
.

Clipping de noticias

Parceiros








Rua 217, nº 180 Qd. 44 Lt. 10 Setor Leste Universitário Goiânia – Goiás CEP: 74603-090 (62)3225-1472
Interagi Tecnologia