CPI das Universidades da Alego retoma seus trabalhos

16/05/2019 15:32

CPI das Universidades da Alego retoma seus trabalhos


Desde as eleições do ano passado e com a mudança de vários de seus integrantes, que não se reelegeram, a CPI das Universidades da Assembleia Legislativa de Goiás esteve de recesso, mas nessa quarta-feira (15) retomou os seus trabalhos promovendo uma reunião.

Agora sob nova presidência: deputado Coronel Adailton (PP) e tendo como relator o deputado Tales Barreto (PSDB) e que anteriormente ocupava a sua presidência.

Desta vez foram colhidos dois depoimentos. Um deles para a checagem de denúncia de que a faculdade que dirige estaria realizando gestão pedagógica de cursos de pós-graduação, já que a mesma não tem autorização do Ministério da Educação (MEC) para desempenhar este papel.

No fim das sabatinas, o presidente Coronel Adailton disse que os depoimentos foram esclarecedores, mas que a Comissão aguarda o encaminhamento de algumas informações processuais (como cópia de contratos) para comprovar as afirmações. “Porque, a partir disso, nós chegaremos à verdade dos fatos, que é o objetivo principal dessa Comissão”, ressaltou o parlamentar.

O deputado disse, ainda, que os membros dessa CPI “buscam trabalhar com transparência, honestidade e propósito”, este último, segundo ele, que é o de “garantir o bom desempenho da Educação no Estado de Goiás e assegurar aos goianos um ensino de qualidade”. Estão programados mais dois depoimentos para os próximos dias 22 e 29.  Conforme o presidente da CPI, a perspectiva é de que o relatório final dos trabalhos seja entregue no mês de junho, já que, segundo ele, apenas alguns pontos ressaltados no relatório preliminar (entregue pelo antigo relator, ex-deputado Simeyzon Silveira), precisam ser mais bem esclarecidos.

A presidente da Comissão de Educação Superior do Conselho Estadual de Educação (CEE), Gláucia Maria Teodoro, disse que mesmo o Conselho não tendo competência fiscalizatória de todas as instituições (já que as privadas são fiscalizadas pelo MEC), é de interesse dela acompanhar todo o trabalho de investigação que a Alego vem fazendo, por meio desta CPI. “Nós temos uma preocupação pelo ensino superior, aqui, no Estado de Goiás.”

Já se sabe que a CPI vai cobrar do MEC maior eficiência na fiscalização das faculdades no Estado de Goiás.

Assessoria de Comunicação do SEMESG
 

Rua 217, nº 180 Qd. 44 Lt. 10 Setor Leste Universitário Goiânia – Goiás CEP: 74603-090 (62)3225-1472
Interagi Tecnologia